Instituto Brasileiro de Hipnose Ericksoniana

Regulamentação da Hipnose - Psicologia

Na Psicologia, a Hipnose atua como ferramenta auxiliar no trabalho terapêutico, onde o foco normalmente está voltado para solução de problemas e facilita o acesso a recursos internos, que são adquiridos ao longo de nossas vidas.

Atua no tratamento de:

  • Fobias
  • Insegurança
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Dificuldade de Aprendizagem
  • Obesidade
  • Preparação para provas e concursos
  • Insônia
  • Estresse
  • Vícios
  • Problemas sexuais
  • Transtornos Alimentares
  • Bruxismo
  • outros

REGULAMENTAÇÃO DA HIPNOSE EM PSICOLOGIA RESOLUÇÃO CFP N° 013/00 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2000 Aprova e regulamenta o uso da Hipnose como recurso auxiliar de trabalho do Psicólogo. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, que lhe são conferidas pela Lei n° 5.766, de 20 de dezembro de 1971 e; CONSIDERANDO o valor histórico da utilização da Hipnose como técnica de recurso auxiliar no trabalho do psicólogo e; CONSIDERANDO as possibilidades técnicas do ponto de vista terapêutico como recurso coadjuvante e; CONSIDERANDO o avanço da Hipnose, a exemplo da Escola Ericksoniana no campo psicológico, de aplicação prática e de valor científico e; CONSIDERANDO que a Hipnose é reconhecida na área de saúde, como um recurso técnico capaz de contribuir nas resoluções de problemas físicos e psicológicos e; CONSIDERANDO ser a Hipnose reconhecida pela Comunidade Científica Internacional e Nacional como campo de formação e prática de psicólogos, RESOLVE: Art. 1º ? O uso da Hipnose inclui-se como recurso auxiliar de trabalho do psicólogo, quando se fizer necessário, dentro dos padrões éticos, garantidos a segurança e o bem estar da pessoa atendida; Art. 2º ? O psicólogo poderá recorrer a Hipnose, dentro do seu campo de atuação, desde que possa comprovar capacitação adequada, de acordo com o disposto na alínea ?a? do artigo 1º do Código de Ética Profissional do Psicólogo. Art. 3º ? É vedado ao psicólogo a utilização da Hipnose como instrumento de mera demonstração fútil ou de caráter sensacionalista ou que crie situações constrangedoras às pessoas que estão se submetendo ao processo hipnótico. Art. 6º ? Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Art. 7º ? Revogam-se as disposições em contrário. Brasília (DF), 20 de dezembro de 2000. ANA MERCÊS BAHIA BOCK Conselheira-Presidente.


Dr. Leonardo G. Barros

Psicólogo Cognitivo Comportamental - Especialista em Hipnose pela Sociedade de Hipnose Médica do Rio

Dr. Leonardo G. Barros
  • Vice Diretor do IBRHE
  • Coordenador de Cursos e Eventos do IBRHE
  • Pós Graduação em Hipnose Clínica
  • Membro da ASBH (Associação Brasileira de Hipnose)
  • Membro da SOHIMERJ (Associação de Hipnose Médica do Rio de Janeiro)
  • Coach Ericksoniano
  • Practitioner em Programação Neurolinguística
  • Professor do IBRHE
  • Professor de Hipnose do INEP
  • Professor de Hipnose no INSTITUTO PENNAFORT
  • Co-autor do Livro "Hipnose Ericksoniana para Principiantes"
  • Co-autor do Livro "Manual de Auto Hipnose"
Copyright © 2012 IBRHE - Instituto Brasileiro de Hipnose Ericksoniana. Todos os direitos reservados.
Centro Empresarial Nova América - Sala 352 - Shopping Nova América - Del Castilho - RJ
Tel: (21)3083-1947 | Fax: (21)3083-1948